Cuidados com a pele oleosa (parte 1)

 
Cuidados com a pele oleosa (parte 1)
 
Texto escrito e imagens por: Nyle Ferrari
Para: Blog Lookaholic (http://lookaholic.wordpress.com)
 
 
Outro dia a leitora Tayná Mendes me enviou um email pedindo para que eu fizesse uma espécie de “guia completo” acerca dos cuidados que devemos ter com a pele oleosa, começando do básico do básico mesmo, de uma forma mais objetiva e simples o possível. Infelizmente o post não ficou pequeno (tanto que foi divido em partes para não ficar cansativo), mas por outro lado tem bastante informação útil.
 
Mesmo que o guia ajude em muita coisa, eu gostaria de ressaltar que nada substitui a orientação de um dermatologista. Por mais que a internet nos disponibilize inúmeras informações, cada pele tem suas necessidades, e nesse quesito só um profissional tem a capacidade de nos analisar e cuidar da nossa pele da forma que ela realmente precisa.
 
Photobucket
 
Quantas vezes a limpeza deve ser feita
A limpeza da pele (com sabonete e tônico) deve ser feita duas vezes por dia somente, não é recomendável mais que isso. A hora certa para fazer a limpeza é você quem escolhe, não tem regra, mas quase todo mundo faz isso ao acordar e antes de dormir.
Quem tem pele oleosa às vezes pode achar que é necessário lavar o rosto mais vezes que os demais tipos de pele, mas isso não é verdade. O máximo permitido são 3 vezes no mesmo dia, mas isso é se estiver muito calor ou se você sentir que o negócio está complicado e você precisa realmente limpar a pele.
O efeito rebote: o que é e o que causa
O que é: a pele elimina quantidades mínimas, porém constantes de “gorduras” que irão formar, juntamente com o suor, uma película que cobre, protege e lubrifica a pele. Quando ela está sem essa proteção natural, passa a produzir ainda mais oleosidade para “se proteger”: é o famoso efeito rebote. Perceba que a oleosidade (em mínimas quantidades) é necessária e benéfica, por isso não podemos limpar o rosto inúmeras vezes por dia.
O que causa: limpeza excessiva da pele e falta de hidratação são as causas mais comuns.
O que é tonificar a pele?
Tonificar a pele é, objetivamente falando, completar a limpeza. A função do tônico facial (seja ele qual for) é eliminar os últimos vestígios de maquiagem e impurezas que ficaram na pele, bem como equilibrar o pH (já fiz um post completão sobre isso de pH da pele  e preparar a pele para receber a hidratação que virá a seguir.
Obs: não se deve lavar o rosto para “enxaguar” o tônico da pele, já vi algumas pessoas que tem dúvida quanto a isso, então é bom avisar.
Devo usar tônico ou adstringente? Tem diferença?
O tônico mais adequado para peles oleosas é o adstringente, pois além de completar a limpeza como os demais tônicos, tem a “função adicional” de combater a oleosidade, além de contribuir para o fechamento dos poros (que nas peles oleosas são mais dilatados).
Muita gente fica em dúvida: “tem diferença entre tônico e adstringente?”. Na verdade, existem diversos tipos de tônicos: hidratantes, suavizantes, adstringentes etc, e cada um é específico para um tipo de pele. O adstringente não deixa de ser um tônico, então na prática tanto faz chamá-lo de “tônico adstringente” ou só “adstringente”.
O adstringente ressecou muito a minha pele, o que eu faço?
Se você hidrata a sua pele, mas mesmo assim acha que ela está mais ressecada por conta do adstringente, você tem duas opções: ou você opta por um adstringente mais suave, ou usa um tônico para pele normal a mista. Eu, particularmente, acho bacana a ideia do tônico, já vi muitas meninas de pele oleosa fazendo isso. Caso você opte por ele, veja como sua pele se comporta: se ela não ficar mais oleosa que o normal (ou não ocorrer uma piora nas espinhas), certamente ele é a melhor escolha.
O álcool nos adstringentes
Tome cuidado com o álcool! Ele está presente em muitos tônicos adstringentes e geralmente está relacionado à limpeza e fechamento dos poros, porém, se a quantidade desse ingrediente no produto for grande (geralmente acima de 10%), ele pode ressecar a pele e causar efeito rebote. Como fica meio difícil saber a quantidade de álcool em todo e qualquer adstringente que você for comprar, é mais fácil optar por produtos que não o contenham, assim não tem erro.
Obs: “álcool” é uma nomenclatura abrangente, existem inúmeros compostos que são “álcool”, mas nem por isso fazem mal. Geralmente, esse álcool que é considerado “vilão” vem nos ingredientes como “alcohol”, mais nada. É importante ter essa noção.

Photobucket
 
No tópico “efeito rebote” eu já explicitei a importância da hidratação da pele, então nem preciso dizer o quanto isso é importante, mas a questão é que quem tem pele oleosa tem um certo medo dos hidratantes, acha que eles só vão piorar a situação, mas isso não é verdade.
 
Se você está usando um hidratante e ele está piorando a oleosidade (ou fazendo com que ela volte bem mais rápido do que quando você não usa nada), então certamente ele não é o mais adequado para você, tente outro. Apenas esteja ciente que raramente o hidratante vai deixar sua pele sequinha, sem oleosidade, o máximo que ele vai conseguir é retardar a oleosidade (geralmente em algumas poucas horas) e/ou controlá-la, mas só, não espere milagres do coitado.
Outro ponto importante é que você deve perceber as necessidades da sua pele. Há pessoas que se dão bem hidratando a pele 2x ao dia, outras se dão bem hidratando 1x ao dia, vai de cada pele, mas é imprescindível que você hidrate pelo menos uma vez ao dia, nem que seja com um produto bem leve 
 
Para que você não tenha que gastar muito nessa procura por um hidratante perfeito, algumas dicas são bem importantes, confere:
  • Opte por hidratantes com textura em gel: são mais leves e tem menos chances de “pesar” na pele. Se a textura não for em gel, ela precisa ser no mínimo bem leve.
  • Opte por produtos sem óleo na composição (oil-free) e não comedogênicos (não entopem os poros), sempre.
  • A quantidade de produto que aplicamos no rosto também influi na sua eficácia: emplastar a mão de hidratante e passar no rosto (o mesmo vale para o protetor solar) não resolve nada, muito pelo contrário. A quantidade adequada de produto que devemos passar no rosto é igual a uma moeda de 5 centavos, e devemos espalhar no rosto todo igualmente (se o produto não é do tipo que espalha bem, a quantidade pode ser um pouco maior, mas não deve ultrapassar a quantidade equivalente a uma moeda de 10 centavos).
 
Copyright © 2014 Inspire-se